18JUN

Turismo de Vacina: o que é?

O Turismo de Vacina está se fortalecendo com o avanço da vacinação em países como os Estados Unidos. Os brasileiros buscam alternativas mais rápidas para ganharem as doses de imunização e, por esse motivo, viajam para outros lugares. Quer saber mais? Continue lendo a matéria. 

 

Desde março de 2020, não se fala em outra coisa a não ser na Covid-19. Com a sua chegada, muitas coisas surgiram: restrições, cuidados e distanciamento. O Turismo foi muito afetado, afinal, foi preciso fechar fronteiras e estabelecimentos. Mas a esperança global chegou com a aprovação de vacinas para imunização.

No Brasil, a população começou a receber as doses em janeiro de 2021, porém, até meados de junho do mesmo ano, segundo dados do G1, apenas 26,88% da sociedade recebeu a primeira dose, enquanto 11,26% tomou a segunda dose. 

Em outros países, o processo de vacinação está acontecendo com mais velocidade e, por esse motivo, nasceu o Turismo de Vacina. Muitos cidadãos estão viajando para países como os Estados Unidos para garantir uma imunização mais rápida do que o previsto no nosso país.

 

Como funciona o Turismo de Vacina

Para garantir a proteção necessária contra a Covid-19, cidadãos brasileiros embarcam para outros países em busca das doses dos imunizantes. Esse processo recebeu o nome de Turismo de Vacina.

O principal destino é os Estados Unidos, afinal, a maior parte da população local já está vacinada e as medidas de distanciamento e uso de máscaras estão sendo flexibilizadas.

 

Incentivo para o Turismo de Vacina

Quando a procura do Turismo de Vacina iniciou-se, os EUA não era a favor de tal situação, afinal, o objetivo era garantir que a população que habita o país fosse imunizada. Mesmo assim, não existiam burocracias que impediam os turistas de receber as doses, já que só era necessário apresentar um documento com foto.

É importante destacar que o país conta com estados independentes e que cada um possui total liberdade para definir quais pessoas podem receber a vacina.

Ao atingir uma porcentagem considerável de pessoas vacinadas, algumas cidades como Nova York, passaram a incentivar o Turismo de Vacina, vendo isso como um reforço para a economia, que também depende do Turismo. Os viajantes precisam passar uma média de 60 dias nos EUA, afinal, esse é o tempo máximo entre a primeira e a segunda dose do imunizante, sendo necessário investir dinheiro para alimentação, lazer e compras, entre outras coisas.

Foram implementadas medidas de incentivo, como a criação de postos de vacinação em estações de metrô e, quem optasse por ser imunizado nesses locais, poderia andar no transporte público por 7 dias sem pagar.

 

É possível fazer o Turismo de Vacina diretamente para os EUA?

Como falamos anteriormente, desde março de 2020, muitas fronteiras foram fechadas para os brasileiros e a norte-americana foi uma delas.

Mesmo com o Turismo de Vacina, os brasileiros não podem viajar diretamente para o país. É preciso realizar uma quarentena de 15 dias em um outro local que esteja com as fronteiras abertas.

A principal escolha tem sido as ilhas mexicanas que compõem o Caribe, já que ficam geograficamente mais perto dos EUA, facilitando a compra de passagens aéreas.

Nesta parada, é possível descansar e aproveitar as belezas naturais da região, preparando-se para receber as tão sonhadas doses de imunização.

 

Curta a viagem com segurança

Se você deseja fazer o Turismo de Vacina, certamente se preocupa com a sua saúde.

Para continuar se protegendo no México ou nos EUA, conte com a CS Global e viva a experiência do transporte executivo. Nossos veículos são higienizados no final de todas as viagens e nossos motoristas usam máscara e álcool em gel.

Nós atuamos no Brasil e em mais de 135 países seguindo todas as recomendações da OMS e o protocolo de segurança que desenvolvemos pensando no bem-estar de todos que passam por nossos veículos.

Quer saber mais sobre o nosso trabalho? Entre em contato conosco.